Dataprev – ACT será assinado sexta-feira, dia 25

A Dataprev respondeu ofício da Fenadados hoje (23/05), agendando reunião no dia 25, sexta-feira, às 16 horas, na sede da empresa, em Brasília, para assinatura do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) 2017/2019.

Além da manutenção da maioria dos direitos constantes do Acordo Coletivo de Trabalho vigente, o ACT a ser assinado garante:

– reajuste de 3,99% nos salários e benefícios praticados na tabela salarial de 30 de abril de 2017, com pagamento do retroativo de dois meses

– reajuste equivalente a 60% do INPC (1 ,014 %)sobre a tabela salarial de 30 de abril de 2018.

PublicaÇÕes relacionadas

Comentário Fechado.

Trabalhadores vestem a camisa do Sindicato

 

Os trabalhadores da Dataprev realizaram hoje (10/08) manifestação nacional para mostrar à empresa que não estão satisfeitos com os rumos da Campanha Salarial 2011/2012.

No Rio de Janeiro o Sindpd-RJ produziu um churrasco na porta da Dataprev, no Cosme Velho, com a presença de mais de duzentos trabalhadores, que vestiram a camisa do Sindicato.

O diretor/coordenador do Sindpd-RJ Celinho se dirigiu aos trabalhadores, argumentando que não há como aceitar a postura da administração da Dataprev, que enche a empresa com contratações de adnutos (cargos de confiança), ganhando salários altíssimos, e se recusa a chamar os concursados e reajustar dignamente os salários dos funcionários de carreira.

Celio lembrou ainda o absurdo de  uma administração de empresa pública que burla as leis, acumulando passivos trabalhistas imensos. “Isso é má gestão do dinheiro público”, afirmou ele.

O advogado Alexandre Fagundes, coordenador do Jurídico do Sindicato, deu informes aos trabalhadores sobre as ações trabalhistas em curso, e anunciou que será realizado um jurídico móvel nos próximos dias, para esclarecer dúvidas e recolher documentos para ingresso de ação pelas horas extras (o divisor para se apurar o salário-hora deve ser 200 e não 220, como faz a Dataprev). Ele lembrou que o trabalhador sindicalizado não tem qualquer despesa com essa e outras ações, que correm inteiramente por conta do Sindicato.

Mudança do regime de ponto tem que ser negociada com os trabalhadores

Os trabalhadores perguntaram sobre a mudança, anunciada pela Dataprev, no regime de ponto. Alexandre Fagundes explicou que há normas do Ministério do Trabalho e Emprego que devem ser seguidas. Além disso, nada poderá ser mudado sem a concordância do corpo funcional. Portanto, a Dataprev está obrigada a negociar com as representações dos trabalhadores, em mesa de negociação do Acordo Coletivo de Trabalho. A decisão final será tomada pela categoria, em assembleia. Caso a empresa tente impor um modelo de ponto escolhido unilateralmente pela sua administração, o caso será levado ao Ministério Público do Trabalho e a Dataprev poderá ser multada.

O Sindpd-RJ já enviou ofício à Dataprev, no dia 09/08, questionando o anúncio feito por alguns gerentes sobre a mudança arbitrária do ponto em 1º de setembro. A empresa ainda não respondeu.

 

[slideshow id=27 w=450 h=400]

PublicaÇÕes relacionadas

Comentário Fechado.