Unisys Brasil – Empresa apresenta nova proposta de PLR

Em mesa de negociação realizada ontem(25), em São Paulo, a direção da Unisys Brasil apresentou nova proposta de distribuição da Participação nos Lucros e Resultados de 2017, uma vez que a anterior havia sido rejeitada pelo conjunto dos trabalhadores e trabalhadoras.

A proposta apresentada em mesa, e que será levada à categoria em assembleia, prevê um valor equivalente a 82,85% dos salários (variando de acordo com meta de avaliação individual), paga em duas parcelas, uma em 15/05/2018 e outra em 10/10/2018.

A representação dos trabalhadores e trabalhadoras, embora reconhecendo o esforço da empresa em apresentar uma proposta dentro dos parâmetros do que foi realizado em 2016, registrou que este modelo está anacrônico e precisa ser melhorado. Deixou clara também sua insatisfação com  o parcelamento da PLR.

Clique aqui e leia a ata da reunião

PublicaÇÕes relacionadas

Comentário Fechado.

Indignação! Assessor da Dataprev quer coagir trabalhadores

A direção do Sindpd-RJ recebeu denúncia que relata o posicionamento autoritário de um consultor da Dataprev em reunião de planejamento estratégico da empresa, que ocorreu no dia 27 de setembro.

Segundo relatos, o referido funcionário, que ingressou no quadro de empregados da empresa há pouco tempo (antes era caixinha), teria defendido o condicionamento do fechamento do Acordo Coletivo de Trabalho à retirada da ação mérito 2003, que é causa ganha em primeira instância (cabe recurso) pelo Sindicato para os trabalhadores e trabalhadoras da Dataprev do Rio de Janeiro.

Ou seja, o nobre consultor da empresa perde na Justiça e estaria pretendendo derrubar os trabalhadores e trabalhadoras no tapetão, sugerindo coação para que não conquistem o que têm direito.

Até onde tomamos conhecimento a diretoria da empresa não acatou essa sugestão mesquinha, mas é sempre bom que todos e todas fiquem atentos para o desenrolar dessa história e, principalmente, percebam até onde esse senhor seria, segundo a denúncia, capaz de chegar para se manter no cargo e continuar usufruindo de benesses, entre elas as promoções por mérito que tem recebido frequentemente desde que deixou de ser caixinha para ser funcionário.

A diretoria do Sindpd-RJ rejeita qualquer condicionamento mesquinho para o fechamento do Acordo Coletivo de Trabalho e repudia veementemente esse tipo de postura indecorosa.

PublicaÇÕes relacionadas

Comentário Fechado.